TrekkerCultura

TrekkerCultura® -  Boletim Cultural - N. 9

Frota Estelar Brasil

Boletim publicado em 1992.


tocha Macbeth     tocha

 

Apesar de seu nome ter sido inspirado numa passagem de Hamlet (Veja TrekkerCultura nº 8), acredito que o episódio A Consciência do Rei tenha muito mais a ver com Macbeth, outra tragédia de Shakespeare, cujas referências serão o tema deste boletim. Macbeth trata do mal, do poder, da ambição, sendo considerada a tragédia mais sombria e sangrenta de Shakespeare. Vamos, então, ao resumo de seu enredo.

Quando Duncan era rei da Escócia, lá vivia um barão chamado Macbeth. Parente próximo do rei e muito estimado na corte por suas habilidades nas guerras, Macbeth derrotara ainda recentemente um exército rebelde poderosamente auxiliado pelas tropas da Noruega. No caminho de volta dessa grande batalha, os dois generais escoceses Macbeth e Banquo foram surpreendidos pela aparição de três bruxas que, além de lhes chamarem pelo nome, fizeram espantosas profecias: Macbeth seria rei da Escócia, mas os descendentes que Banquo é que herdariam a coroa. Depois disso, as bruxas dissiparam-se no ar.

As três bruxas que aparecem no início do episódio Catspaw (Dia das Bruxas).Logo no início do episódio Catspaw  (Dia das Bruxas), há uma óbvia referência a esta cena de Macbeth, quando três bruxas surgem no caminho de Kirk, Spock e McCoy, chamam o capitão pelo nome e falam inclusive através de rimas, como na peça de Shakespeare. É claro que a poesia não é da mesma qualidade, conforme atesta Spock em seu "inútil" comentário.

Bem, apesar das advertências de Banquo, que não confiava em filhos das trevas, as previsões das feiticeiras haviam calado tão fundo no espírito de Macbeth que, a partir daquele momento, seus pensamentos concentraram-se em descobrir meios de alcançar o trono da Escócia.

Macbeth tinha uma esposa, Lady Macbeth, a quem comunicou o estranho acontecimento. Mulher má e ambiciosa, convenceu o hesitante marido de que o assassínio do rei era um passo absolutamente necessário para a realização da profecia. Aproveitando a presença do rei, que, junto Close numa das bruxas do episódio Catspawcom seus filhos Malcolm e Donalbain, passaria a noite em seu castelo, o casal decidiu pôr em prática seu diabólico plano. Sabendo que o marido, apesar de ambicioso, talvez fosse incapaz de cometer o máximo crime que acompanha a ambição desenfreada, Lady Macbeth, com as suas próprias mãos, armada de punhal, aproximou-se da cama do rei, que já dormia, não sem antes embriagar os dois criados que guardavam a porta do quarto. Quando, porém, Lady Macbeth o observou atentamente, qualquer coisa no rosto adormecido dele recordou-lhe o pai e ela não teve coragem de matá-lo. Voltou para conferenciar com o marido, cuja resolução começara a vacilar. Afinal, ponderou Macbeth, o rei era seu parente próximo, era bondoso, estava ali como hóspede e ele, como anfitrião, deveria fechar as portas aos seus assassinos e não ser o próprio que o apunhalaria. Foi sob esses conflitos de consciência que Lady Macbeth o encontrou. Mas, como fosse mulher que dificilmente desistia de seus intentos, com palavras veementes e causticantes censurou-lhe de tal maneira as ineptas resoluções que ele mais uma vez reuniu todas as forças para levar a cabo a sangrenta idéia.

Então, foi até o quarto do rei e o matou com a primeira apunhalada. Mal acabara de cometer o crime, julgou ouvir uma voz, que gritava: "Nunca mais dormirás! Macbeth assassinou o sono, o sono inocente, que alimenta a vida. Macbeth nunca mais dormirá!". Com essas horríveis alucinações, voltou Macbeth para junto da esposa, que já começava a imaginar que o crime malograra. Macbeth, porém, chegou em estado de tamanha agitação que ela o repreendeu pela falta de firmeza e mandou-o limpar as mãos manchadas de sangue, enquanto lhe tomava o punhal com o propósito de besuntar de sangue a face dos criados para incriminá-los. Esta é a primeira cena do episódio A Consciência do Rei, quando Macbeth (Kodos) diz:

What hands are here?

Que mãos sãos estas aqui?

Ha! They pluck out mine eyes!

Ah! Estão arrancando meus olhos!

Will all great Neptune's ocean wash this blood

Todo o oceano do grande Netuno

Clean from my hand? No: this my hand will rather

Poderia limpar este sangue de minhas mãos?

The multitudinous seas incarnadine,

Não, seria mais fácil que esta mão tingisse as vagas

Making the green one red.

tumultuosas, mudando o mar de verde para vermelho.

(Ato 2, Cena 2)

Na manhã seguinte descobrem o assassínio e, apesar das demonstrações de pesar do casal anfitrião, caem sobre Macbeth as suspeitas do crime. Os filhos do rei assassinado, Malcolm e Donalbain, temendo uma conspiração, fogem do país. Tendo assim desertado os sucessores naturais do rei, foi Macbeth coroado como herdeiro imediato e, desse modo, cumpriu-se literalmente a previsão das bruxas. Entretanto, Macbeth e a rainha não se esqueceram da outra parte da profecia das feiticeiras, segundo a qual os filhos de Banquo, e não os seus, reinariam depois dele. Macbeth prepara então um banquete para homenageá-los, mas manda assassinos contratados matá-los nume emboscada. Banquo morre, mas seu filho Fleance consegue escapar. Isto provoca acessos em Macbeth, que durante a recepção deixa escapar palavras comprometedoras, por ser atormentado pelo espectro de Banquo.

Perseguido por alucinações, Macbeth decide consultar as bruxas novamente. As entidades o advertem para se prevenir contra o barão de Fife. Macbeth, que já estava desconfiado de Macduff, barão de Fife, agradece a advertência. Informado em seguida de que Macduff fugira para a Inglaterra onde, junto com Malcolm, liderava um exército cedido pelo rei, Macbeth se vinga, mandando matar sua mulher e seus dois filhos, estendendo a carnificina a quantos se gabassem do menor parentesco com Macduff. Este, ao receber tal notícia, apressa a volta à Escócia, ansioso por vingança.

Macbeth vai perdendo pouco a pouco os aliados, horrorizados com tantas atrocidades. Enquanto isso, a rainha, sua única sócia no mal, perde a sanidade, atormentada pela culpa, até que morre. Macbeth agora está quase só. Começa a desprezar a vida e a desejar a morte. Mas a aproximação do exército de Macduff desperta nele a velha coragem e ele decide morrer lutando. É o que realmente acontece. Após um violento combate pessoal, Macbeth é derrotado por Macduff, que lhe corta a cabeça e a oferece de presente ao jovem e legítimo rei, Malcolm. Talvez o Dr. McCoy tivesse esta cena em mente quando disse a Kirk: "E se você concluir que ele é Kodos, o que acontece? Você vai brincar de Deus, carregar sua cabeça pelos corredores em triunfo? Isto não vai trazer os mortos de volta, Jim".

A enlouquecida Lenore, ao final do episódio - semelhanças com Lady MacBeth.O Capitão Kirk sem querer adivinhou com quem estava lidando quando, ao invés de chamar Lenore pelo nome, no coquetel onde se conheceram, dirigiu-se a ela como "Lady Macbeth". Ao elogiar sua performance no palco, mal sabia ele que Lenore era ainda pior que Lady Macbeth. Enquanto a personagem de Shakespeare participa da sucessão de crimes da peça através de palavras incitadoras, Lenore efetivamente executa seus planos de morte com as próprias mãos. No final, ambas as personagens enlouquecem porque, talvez, nem mesmo a alma mais perversa consegue se livrar da culpa. Porque, usando as próprias palavras de Lady Macbeth, nem todos os perfumes da Arábia conseguem lavar as mãos que um dia se mancharam de sangue.

 

História adaptada do livro TALES FROM SHAKESPEARE, dos irmãos Charles e Mary Lamb. Traduzido e publicado no Brasil pela Editora PAUMAPE.

Clique aqui para ver uma lista de filmes baseados em MACBETH.

Anterior | Próximo

Página Inicial